Notícias Fecomercio

4 de outubro de 2017

Entrega da EFD-Reinf será obrigatória a partir de 2018


Plataforma contempla as retenções do contribuinte sem relação com o trabalho

A Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais (EFD-Reinf) será obrigatória a partir de janeiro de 2018 e deve abranger as informações que atualmente são exigidas na Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf) e na Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), e de Informações à Previdência Social (Gfip) e da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB) que hoje são prestadas pelos contribuintes na EFD-Contribuições.

O ambiente de teste já está disponível e possui a escrituração de rendimentos pagos e retenções de Imposto de Renda, Contribuição Social do contribuinte. A plataforma também contempla todas as retenções do contribuinte sem relação com trabalho, como o Programa de Integração Social (PIS), a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), o Imposto de Renda, a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Além disso, no início da implementação no ano que vem, a EFD-Reinf substituirá a Gfip referente às informações tributárias previdenciárias e que não estão contempladas na Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhista (eSocial).

Voltar para Notícias