Notícias Fecomercio

22 de dezembro de 2017

Varejo paulista abre mais de 7 mil postos de trabalho em outubro


Segundo FecomercioSP, desempenho é o segundo melhor do ano

O comércio varejista no Estado de São Paulo criou 7.121 postos de trabalho, o segundo melhor desempenho em 2017, resultado de 77.839 admissões e 70.718 desligamentos. Foi o quarto mês consecutivo de geração de empregos formais e, com isso, o varejo paulista encerrou o mês com um estoque ativo de 2.073.078 trabalhadores formais.

No acumulado do ano, o saldo ainda é negativo em quase 9.805 empregos formais, impactado pelo setor de lojas de vestuário, tecidos e calcados, com 13.190 vagas a menos. Após 29 meses consecutivos, o saldo acumulado dos últimos 12 meses voltou a ficar positivo, o que não ocorria desde abril de 2015. Entre novembro de 2016 e outubro de 2017, foram criados 834 empregos com carteira assinada.

Os dados compõem a Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) com base nos dados do Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e o impacto do resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, calculado com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Entre as nove atividades pesquisadas, sete criaram empregos formais, sendo o segmento mais expressivo o de supermercados, que abriu 2.486 postos de trabalho. Na sequência estão as atividades de lojas de vestuário, tecidos e calçados, com 1.923 vagas, e de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos, com 980 novos vínculos. Os setores de lojas de móveis e decoração e concessionárias de veículos fecharam 46 e 143 postos de trabalho, respectivamente.  Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias